domingo, 26 de março de 2017

Dia Mundial de Conscientização da Epilepsia

Dia 26 de março é comemorado o Dia Mundial de Conscientização da Epilepsia, conhecido como Purple Day. A data busca desmistificar o preconceito e disseminar informações sobre uma das condições mais antigas que atingem o ser humano. Desde 3.000 a.C já existem relatos em papiros de pessoas acometidas por convulsões. A epilepsia é uma alteração temporária e reversível do funcionamento do cérebro, quando células cerebrais se comportam de maneira excessiva que se expressa por crises epiléticas que geralmente se repetem. A causa pode ser uma lesão no cérebro, decorrente de uma forte pancada na cabeça, uma infecção (meningite, por exemplo), neurocisticercose ("ovos de solitária" no cérebro), abuso de bebidas alcoólicas, de drogas. Muitas vezes a origem pode ter também relação com má formação congênita do cérebro. As crises podem se manifestar de diferentes maneiras. As convulsivas são quando a pessoa contrai os músculos como involuntariamente. Mas podem ocorrer ausências, quando a pessoa fica com o olhar fixo, perde contato com o meio por alguns segundos ou quando a pessoa não tem controle de seus atos, fazendo movimentos automáticos, como caminhar sem direção.  O tratamento das epilepsias é feito com medicamentos que evitam as descargas elétricas cerebrais anormais, que são a origem das crises epilépticas, casos com crises frequentemente e incontroláveis são candidatos à intervenção cirúrgica. No SUS, a assistência ao paciente com doença neurológica está prevista na Portaria GM/MS nº. 1.161, que instituiu a Política Nacional de Atenção ao Portador de Doença Neurológica. Atualmente existem 27 hospitais habilitados como Unidade de Assistência ou Centro de Referência de Alta Complexidade em Neurologia/Neurocirurgia, e no Serviço de Investigação e Cirurgia da Epilepsia, no Brasil. Além da política, o Ministério da Saúde publicou em 2013, o Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas – Epilepsia que tem como objetivo melhorar a qualidade da atenção prestada a esses pacientes. “O SUS tem uma politica nacional voltada aos pacientes com doenças neurológicas e um protocolo específico para epilepsia. Isso garante os medicamentos e os procedimentos necessários para as condições. Conta, inclusive, com procedimentos cirúrgicos para a implementação de eletrodos para estimulação cerebral”, explica Maria Inez Gadelha, diretora substituta do Departamento de Atenção Hospitalar e de Urgência do Ministério da Saúde. Em muitos casos as crises epiléticas não são previsíveis, estas pessoas precisam de ajuda principalmente para não se machucarem durante as convulsões. Por isso fique atento e saiba como proceder durante as crises:

- Mantenha a calma e tranquilize as pessoas ao seu redor;
- evite que a pessoa caia bruscamente ao chão;
- tente colocar a pessoa deitada de costas, em lugar confortável e seguro, com a cabeça protegida com algo macio, 
- nunca segure a pessoa nem impeça seus movimentos (deixe-a debater-se);
- retire objetos próximos com que ela possa se machucar;
- mantenha-a deitada de barriga para cima, mas com a cabeça voltada para o lado, evitando que ela se sufoque com a própria saliva;
- afrouxe as roupas, se necessário.
- se for possível, levante o queixo para facilitar a passagem de ar;
- não tente introduzir objetos na boca do paciente durante as convulsões.
- não dê tapas;
- não jogue água sobre ela nem ofereça nada para ela cheirar;
- verifique se existe pulseira, medalha ou outra identificação médica de emergência que possa sugerir a causa da convulsão;
- permaneça ao lado da pessoa até que ela recupere a consciência; 
- se a crise convulsiva durar mais que 5 minutos sem sinais de melhora, peça ajuda médica.
- quando a crise passar, deixe a pessoa descansar;
Fonte: Gabriela Rocha/ Blog da Saúde

sábado, 25 de março de 2017

Livros para baixar: Coleção Educadores

Estão disponíveis no portal Domínio Público do Ministério da Educação a Coleção Educadores, com 62 títulos. As obras são dirigidas aos professores da educação básica e às instituições de educação superior que atuam na formação de docentes, mas o acesso é livre no portal. 
Paulo Freire, Anísio Teixeira, Jean Piaget e Antônio Gramsci, dentre outros, fazem parte da Coleção Educadores. Integram a coleção 31 autores brasileiros, 30 pensadores estrangeiros e um livro com os manifestos Pioneiros da Educação Nova, escrito em 1932, e dos Educadores, de 1959.
Confira as coleções 

segunda-feira, 13 de março de 2017

Cruzamentos da Primeira Lei de Mendel (Monoibridismo)

Genética:
1- Homem de cabelos preto heterozigoto, casou-se com mulher de       cabelos loiros.  Dê o genótipo e fenótipo dos descendentes.
Aluna:  Elisângela dos Santos

Aluna: Elen Cristina


2-Ervilhas verdes recessiva, foram cruzadas com ervilhas amarelas dominante heterozigoto. Qual o resultado do cruzamento?
Aluna: Tauná Resplande


3- Homem de pele normal homozigoto, casa-se com mulher albina. Dê o genótipo e fenótipo dos descendentes.
Aluno: Lucas Carvalho

4- Homem de visão normal heterozigoto, casa-se com mulher míope.  Dê o genótipo fenótipo dos descendentes.
Aluna: Naiara Gomes



sábado, 4 de março de 2017

Orquídea cheiro de uva (Spathoglottis unguiculata)

A orquídea grapette é uma planta terrestre, herbácea e ornamental, reconhecida por suas flores, que possuem característico aroma de uva. Apresenta pseudobulbos pequenos, de onde surgem quatro folhas grandes, plissadas, estreitas, com cor verde vibrante e cerca de 30 cm de comprimento. Apesar do crescimento simpodial, seu aspecto geral é entouceirado, devido ao curto rizoma.  As Flores podem desenvolver-se em qualquer época do ano, de cores roxas e com um delicioso aroma de uvas. A floração se estende por 30 a 45 dias. Se polinizadas produzem frutos alongados e verdes, com nervuras longitudinais marcadas e numerosas sementes diminutas. Pode ser plantada em vasos ou jardineiras, e assim adornar pátios e varandas. Se conduzida em interiores há que se ter cuidado de colocá-la em local bem ventilado e iluminado, com sombreamento de até 50%. Quando bem cuidadas e resguardadas do frio, podem florescer sucessivamente. Deve ser cultivada sob sol pleno ou meia sombra, em solo fértil, profundo, bem drenável, enriquecido com matéria orgânica e irrigado com frequência. Não resiste ao encharcamento,  Prefere clima quente e úmido, e não tolera o frio intenso. 

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

Planta Narciso (Narcissus papyraceus)

Os narcisos formam um grupo muito grande de belas espécies bulbosas que produzem flores de inúmeros formatos e combinações de cores. Trata-se de uma planta vigorosa, rústica, de folhas lineares, que floresce normalmente no período do inverno e da primavera. 
O cultivo de narcisos não requer cuidados muito especiais. O bulbo pode ser plantado em qualquer época do ano, em qualquer tipo de solo, exceto o excessivamente encharcado, pois há o risco de apodrecimento.